Os passageiros que usam o transporte coletivo em Palmas estão reclamando da falta de troco nos ônibus. A passagem custa R$ 2,95. Quem paga com dinheiro e não tem o valor exato, diz que não recebe os cinco centavos de volta.

O superintendente das empresas de transporte público de Palmas, Ronevon Pinto da Silva, diz que a falta de troco não acontece com frequência. “Nós não podemos generalizar e dizer que todos os nossos motoristas fazem isso. Eu não acredito nisso. São problemas pontuais.”

Mas foi o que aconteceu com o estudante Juarez Quirino de Oliveira, que mandou a reclamação pelo aplicativo “Quero ver na TV” (QVT), da TV Anhanguera. Ele tem passe de estudante para ir à faculdade, mas durante as férias pagou as passagens com dinheiro.

“Quando eu passo a nota de R$ 5 para o motorista, ele só me devolve R$ 2 e fica por isso mesmo. Ele nem explica que não tem troco. Eu preciso pedir, para ele para ver se me devolve os R$ 0,05.”

Oliveira conta que já aconteceu do motorista dizer que não tem troco, mas quando a situação é inversa, não há compreensão.

“Muitas vezes se eu tiver só R$ 2,90, não liberam a minha entrada. Então isso que me tornou indignado porque eu acredito que não seja só comigo que acontece.”

Pelo visto, não aconteceu só com o estudante mesmo. Nos pontos de ônibus, tem um monte de histórias parecidas. É o que conta a dona de casa Leiliane Ribeiro.

“Todas as vezes que ia apegar o ônibus, o motorista nunca tinha o troco para dar e eu sempre paguei com dinheiro.”

A história também se repetiu com o padeiro Rodrigo. “Às vezes quando a gente paga com dinheiro, o motorista fala que não tem os cinco centavos. Ele diz ‘depois a gente vê’, mas esse dinheiro nunca volta. A gente paga uma tarifa cara e cada centavo perdido, no final do mês, é um prejuízo grande no bolso do usuário.”

Resposta

O superintendente das empresas de transporte público de Palmas, Ronevon Pinto da Silva, diz que a falta de troco não acontece com frequência.

“Nós não podemos generalizar e dizer que todos os nossos motoristas fazem isso. Eu não acredito nisso. São problemas pontuais. Se realmente ocorreram, essas pessoas precisam identificar a linha, o veículo, o horário e ligar no nosso telefone da ouvidoria: 3223-6314.”

Segundo o superintendente, com essas medidas será possível identificar o profissional que não está cumprindo com as determinações do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Palmas (Seturb) e das concessionárias.

Denúncia

O gerente de educação para o consumo do Procon, o advogado José Santana Júnior diz que os usuários do transporte público têm direito ao troco.

“A concessionária de servico público tem que se planejar de forma que ela tenha troco suficiente para dar aos seus usuários. Se não tiver, deve arredondar de forma que beneficie o consumidor. Ou seja, se a passagem é R$ 2,95 e não tem os cinco centavos de troco, então tem que devolver R$ 0,10.”

Segundo o advogado, se o motorista disser que não tem a moeda, o consumidor pode fazer a denúncia no Procon.

“Ele pode ligar no número 151 e fazer a denúncia até por qualquer celular. A ligação é gratuita. Ele também pode ir até um dos núcleos do Procon e abrir uma reclamação.”

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

*