Da planta até pegar as chaves de um imóvel novo há um longo caminho. Mas, para não transformar o sonho em dor de cabeça é preciso fazer uma vistoria caprichada na casa ou no apartamento. Segundo explica o  gerente-geral da Apsa, Giovani Oliveira, muitas vezes, um detalhe considerado irrelevante pode custar caro para acertar quando precisar.

Quando o imóvel é comprado novo, um representante da construtora deve ir até o imóvel com o comprador e permitir que ele verifique todas as instalações. “Esse é o momento de checar, por exemplo, a metragem do imóvel, as partes elétricas e hidráulicas, pinturas, vidros, cerâmicas, esquadrias, louças, ralos e até o nivelamento do piso”, explica Giovani que sugere também que o proprietário tenha guardado todos os anúncios e propagandas e folhetos do empreendimento para comparar o que foi prometido com o que foi entregue.

Foi o que vez a empresária Andressa Oliveira que precisou entrar na Justiça contra a construtora porque o imóvel foi entregue com falhas. “O piso estava quebrado e na cor que não estava no contrato. Pedi o piso branco e veio um piso perolado”, conta.

Para conseguir agilizar o processo, foi fundamental que Andressa guardasse todos os documentos de quando assinou o contrato. “A pessoa está diante de um sonho sendo realizado e pode ter algumas surpresas, como o desencontro entre o sonho e a realidade. Esses papéis são importantes para servir de comparação no dia da inspeção. Aproveite também o seu celular para fazer imagens e vídeos de tudo o que estiver controverso, pois elas podem atestar da existência do problema. A documentação é fundamental na hora de tentar um acordo com a construtora”, explica o gerente da Apsa.

Caso encontre algo de errado na obra, o comprador não deve receber as chaves. Ele deve reclamar por escrito à construtora em um prazo de até 90 dias. A construtora tem até 30 dias para solucioná-lo. Caso o cliente não tenha o retorno esperado, pode acionar a Justiça e processar a empresa.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

*