Estar com o nome negativo é uma expressão bastante conhecida por todos os lados – consumidores, empresas, bancos etc. Já a ideia de um Cadastro Positivo, apesar de não tão recente assim, ainda não é tão difundida. Pois ele foi criado justamente para que as pessoas também possam ser avaliadas por serem boas pagadoras. Apesar de não ser muito conhecido no Brasil, em países como Estados Unidos, Inglaterra, China, Chile e México, o Cadastro Positivo é uma realidade já conhecida e considerada como um elemento transformador para o mercado financeiro.

E, neste período de mais dificuldades econômicas, pode até ajudar os consumidores a conseguirem crédito mais facilmente. Pelo menos é essa a expectativa do presidente do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), Roque Pellizzaro Junior. Para ele, o processo de avaliação e concessão de crediários e de linhas de financiamentos pode ser desburocratizado para quem aderir ao CP. “O Cadastro Positivo poderá facilitar muito a vida do consumidor no momento da aquisição de um empréstimo, já que as informações positivas a seu respeito poderão ser utilizadas pelo mercado como ferramenta para análise e reconhecimento do bom pagador”, diz.

“Com as informações do Cadastro Positivo, as financeiras, os bancos, as lojas e demais estabelecimentos comerciais contarão com mais informações para conceder o crédito ou realizar a venda a prazo, podendo praticar melhores condições comerciais”, explica Simone Lombardi, gerente de Produtos e Inteligência de Mercado do SPC Brasil.

Como cadastrar

A abertura do cadastro requer autorização prévia do consumidor. A adesão pode ser feita por qualquer pessoa, física e/ou jurídica. No caso de Pessoa Física, o consumidor deve ser maior de 18 anos ou emancipado, e assinar expressamente a autorização para que seus dados cadastrais passem a constar no banco de dados do Cadastro Positivo. Já para as empresas, é necessário que os representantes legais autorizem a adesão para abertura do cadastro.

cadastro_positivo_interna-616x1024

 

Meu nome estava negativado. Posso virar esse jogo?

Ter o nome negativado é mais comum do que parece, infelizmente. E, muitas vezes, não necessariamente torna o consumidor um mau pagador. Pode ser apenas uma fase. Assim, o fato de estar ou ter estado com o nome negativo não exclui o consumidor da possibilidade de estar no Cadastro Positivo.

Roque Pellizzaro Junior explica que a restrição pode ser sanada a qualquer momento, caso haja o pagamento das contas atrasadas ou acordo realizado com o credor. “A negativação também pode ocorrer em decorrência de esquecimento ou por motivos justificados, e sempre que houver o pagamento dos compromissos que estavam em atraso, essas informações passarão a constar no histórico do consumidor cadastrado”, diz Pellizzaro.

Uma pesquisa recente realizada pelo SPC Brasil mostra que as contas em atraso de internet e TV por assinatura foram as que tiveram os maiores índices de sucesso nas cobranças para o pagamento da dívida, ou seja, elas de fato foram pagas após a cobrança – 54,0% e 52,0%, respectivamente. “Nesses casos, por exemplo, o Cadastro Positivo, permite que o consumidor apresente um bom histórico de pagamentos, incluindo a regularização de pendências básicas, como água e luz”.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

*