Pouca gente percebeu, mas as tarifas bancárias estão mais caras. Algumas tarifas tiveram reajuste de até 30%. Às vezes dá centavos, mas acabam pesando no bolso.
Dá para perceber melhor quando o cliente precisa de algum serviço bancário fora da rotina, como uma transferência bancária. É caro. E esse reajuste de mais de 30% inclui aqueles pacotes com emissões de extratos e saques.
O que muita gente não sabe é que existe uma norma do Banco Central que obriga bancos a oferecerem gratuitamente uma conta corrente de serviços essenciais, com cartão de débito e quatro saques por mês.
Essa carinha de preocupada não é à toa. A publicitária Leiriana Silvana está gastando um bocado com tarifa de manutenção de conta no banco. E ela tem duas.
“Uma é minha conta do dia a dia, a conta que eu utilizo para todas as minhas transações, compras e tudo mais. E a outra é uma conta internacional, um cartão internacional, que eu deixo guardadinho para fazer compras internacionais, viajar”, diz Leiriana.
Em um dos bancos, a mensalidade é de R$ 16,26. No outro, R$ 28. Por ano, são R$ 531 só para manter as duas contas.
“Quando a gente bota na ponta do lápis e vê o tanto de coisa que daria para fazer com esse dinheiro dá uma ‘tristezinha’, dá uma vontade de mudar de conta, procurar por outros serviços mais baratos”, diz Leiriana.
Nos últimos 12 meses, as tarifas bancárias andaram subindo bem mais que a inflação. O levantamento do Banco Central mostrou que teve banco privado aumentando a cobrança em quase 13%. Já nos bancos públicos, o valor cobrado pela manutenção de alguns tipos de conta foi de mais de 30%.
Mas ninguém precisa encerrar a conta para para se livrar das tarifas do banco. Dá para manter a conta corrente de graça. Desde 2008, os bancos são obrigados a fornecer um pacote básico de serviços – com direito a cartão de débito, transferência e cheque – sem cobrar nada do cliente.
Vale para todos os bancos: a conta gratuita dá direito a cartão de débito; 10 folhas de cheque por mês; compensação de cheques ilimitada; dois extratos mensais;
duas transferências para contas do mesmo banco; consultas ilimitadas pela internet e quatro saques por mês.
Acha que é pouco?
“Se eu tenho direito a quatro saques, eu tenho que planejar a minha semana. Quanto que eu vou precisar de dinheiro essa semana e efetuar o saque correspondente para aquela semana”, diz Gabriela Vale, assessora financeira pessoal.
Para quem está colecionando conta em banco e pagando caro por isso, é bom ficar atento. Aquele dinheirinho que está faltando no orçamento, pode estar lá, naquela tarifa escondida no extrato.
“Se a gente soma, às vezes, a tarifa que umaa pessoa paga em dois bancos, às vezes é suficiente para pagar uma conta de luz, então as pessoas têm que observar esses pequenos valores e direcionar para aquilo que é realmente importante, principalmente no momento que a gente está vivendo”, diz Gabriela Vale.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

*