Em meio ao desemprego e à inflação elevada, é essencial ter controle sobre os gastos. Trabalhar com pulso firme na hora de administrar o orçamento é a única forma de garantir que não existe exageros nas despesas da família. No entanto, reduzir supérfluos é algo dolorido. Uma boa dica para cortar gastos é procurar pelas despesas invisíveis: taxas e cobranças dos serviços que utilizamos no dia a dia e que acabam esquecidas no meio de tantas cobranças.

Vale olhar com lupa para as cobranças feitas pelo seu banco. Como as contas correntes dos brasileiros são dominadas por poucos grandes bancos, é fundamental ficar atento às cobranças, especialmente as desnecessárias e indevidas.

É importante ficar de olho e saber como você usa os serviços do banco, para avaliar se não está pagando por itens que poderiam ser gratuitos, dentro do seu limite de utilização. Hoje o consumidor brasileiro tem direito a dois tipos de contas gratuitas, a conta salário e a conta corrente de serviços essenciais – e muitos nem sabem disso.

Como elas funcionam?
Conta salário: como o nome diz, é exclusiva para receber salário. Só são aceitos depósitos da empresa que realiza o pagamento e você tem direito a um cartão magnético, 5 saques mensais, 2 consultas nos terminais ou no caixa, e 2 extratos mensais.

Conta de serviços essenciais: disponibiliza um pacote gratuito com um cartão de débito, até 4 saques mensais, 2 transferências de recursos entre contas na própria instituição, 2 extratos; consultas ilimitadas no internet banking, extrato consolidado anual, compensação de cheques, 10 folhas de cheque por mês e todos os serviço por meios eletrônicos.

No caso dos planos pagos, o consumidor tem duas opções: pagar as tarifas individuais para os serviços extras ou contratar um pacote fechado. O Banco Central determina ainda que as instituições financeiras devem oferecer quatro tipos de planos padronizados para facilitar a comparação de tarifas. São eles:

Pacote I: um cartão de débito, 8 saques por mês, 4 extratos mensais, 2 extratos do mês anterior e 4 transferências entre contas na mesma instituição.

Pacote II: um cartão de débito, 12 folhas de cheque mensais, 8 saques, 6 extratos do mês, 2 extratos de meses anteriores, 1 DOC ou TED, 4 transferências no mesmo banco.

Pacote III: um cartão de débito, 15 folhas de cheque, 10 saques mensais, 8 extratos mensais e 4 de outros períodos, 2 DOCs ou TEDs e 6 transferências no mesmo banco.

Pacote IV: um cartão de débito, 20 folhas de cheque, 12 saques mensais, 8 extratos mensais e 4 de outros períodos, 3 DOCs ou TEDs e 8 transferências no mesmo banco.

Os preços variam bastante entre bancos e existem ainda os serviços personalizados. A chave aqui é pesquisar as tarifas e conferir quantas vezes e quais serviços você costuma usar mais no seu banco. Isso pode te ajudar a guiar a sua pesquisa e encontrar um plano que faça mais sentido para você.

No caso de você encontrar tarifas abusivas, vale considerar a portabilidade de contas – um direito do consumidor. Por isso, pesquise tarifas e exija seus direitos.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

*