Os consumidores enfrentam diariamente problemas com os bancos. Para melhoria dos serviços é necessário lutar pelos seus direitos. Por isso, se algum problema ocorrer, reclame. Para isso é só seguir esses passos:

Os consumidores enfrentam diariamente problemas com os bancos. Para melhoria dos serviços é necessário lutar pelos seus direitos. Por isso, se algum problema ocorrer, reclame. Para isso é só seguir esses passos:

1 – Procure o banco e tente resolver amigavelmente.

É aconselhável reclamar por escrito. Fique com um comprovante da reclamação (protocolo do banco ou aviso de recebimento do correio).

 2 – Ouvidoria:

Se o seu problema não for resolvido ou se demorar para ser atendido, procure a ouvidoria do seu banco. Os bancos têm que disponibilizar, por meio de uma linha 0800, um setor de ouvidoria para atender diretamente seus clientes. Veja abaixo o contato da ouvidoria do seu banco:

 Itaú-Unibanco 0800 5700011 ou 0800 7221722 (deficiente auditivo)
Caixa Econômica Federal 0800 725 7474 ou 0800 726 2492 (deficiente auditivo)
Banco do Brasil-Nossa Caixa 0800-729 5678 ou 0800-729 0088 (deficiente auditivo)
HSBC 0800 701 3904 ou 0800 701 5934 (deficiente auditivo)
Bradesco 0800 723 9933
Santander-Real 0800 726 0322
Safra 0800 770 1236
Banrisul 0800 644 2200

 3 – Registre reclamação no Banco Central (BC).

É importante registrar a sua reclamação no Banco Central. Sua reclamação irá para a lista que é divulgada mensalmente e significa uma importante fonte de consulta para outros consumidores.

Por telefone: 0800-9792345;

Por carta: (BC – SBS Quadra 3 Bloco B – Ed. Sede – Caixa Postal: 08670 – CEP 70074-900 – Brasília – DF);

Pela internet: www.bcb.gov.br

4 – Procure o Procon

Se o banco não resolver, procure o Procon.

Os endereços dos Procons estão no site: http://portal.mj.gov.br/ControleProcon/frmLogon.aspx

5 – Procure a Justiça

Caso não haja solução diretamente ou via Procon, recorra à Justiça.

Outra providência que você poderá tomar:

Procure a imprensa (jornais, revistas, rádios). Muitos destes meios de comunicação têm espaços reservados para as queixas dos consumidores.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

*